Como iniciei no MUNDO DA MAQUIAGEM

deast

Imagina como uma menina moleca, que passava batom no olho, agora sabe fazer contorno, delineador e bocão vermelho…  Parece doidera né? Mas muitas começam assim e viram experts na arte de se maquiar.  O que é preciso? Praticar.

Saiba como foi minha descoberta do incrível MUNDO DA MAQUIAGEM !

foiassim

O começo foi mais tardio que o normal, pra ser sincera. Eu era muito moleca ainda sou que me importava mais em brincar de tudo menos de meninices: casinha, boneca, cabelereira, maquiagem, modelo, princesa … essas coisas me deixavam realmente entediada. Então minha transição para a adolescência foi exatamente que descrevem em certos livros: a menina vai aprendendo a ser mulher aos 12. Minha vaidade começou a vir justamente aos 12 anos, assim como a menarca primeira menstruação e o primeiro beijo foi péssimo, um dia conto. Literalmente passei a ser uma adolescente a partir dos 12 anos.

beijo

Mas por não ligar pra vaidades antes e nem ser criada desta maneira, eu não tinha maquiagem nem acessórios. Tá eu até tinha maquiagem, mas era aquele brilhinho de chocolate da Avon que eu passava mesmo era pra ficar comendo óh céus.

avon

Aos 12 eu tive meu primeiro batom de cor, um rosinha queimado. Era a única maquiagem que eu tinha, então ele também era minha sombra e meu blush terrível kkkkk.

olhobatom

Conforme eu observava as outras meninas, eu ia adicionando coisas ao meu vestuário também. Comecei com as pulseirinhas e cordões de miçanga, mas nunca cheguei ao nível de quase completar o antebraço de tantas delas ficava maravilhada. Aos poucos fui ganhando paletinha de sombras cintilantes, rímel incolor e fiquei nessa até meus 15 anos +/-. Na minha festa de 15 anos inclusive, fui eu mesma que fiz a maquiagem, então imagina como fiquei sem graça. Sem delineador, rímel pretão, corretivo, nem base eu usava gente, nas fotos pareço estar usando só batom.

15 anos.
15 anos.

Depois fui acrescentando o lápis com mais frequência, mas usando na linha d’água imagina o panda e fui mudando meu gosto musical: virei roqueirinha vixx.

roqueirinha
17 anos.

Aí pronto, adicionei de vez o batom vermelho. O vermelhão me despertou para outras vibes no mundo da maquiagem, vi que eu podia aprender muito vendo tutoriais e etc. Comecei então a ousar mais fazendo maquiagens como diversão em casa, com direito a blush, lápis de olho, delineador líquido e rímel preto.

vermelhão
17 anos.

Posso dizer que ainda aos 20 anos eu me maquiava pessimamente, minha make era basicamente olho e boca. E apesar de eu até fazer umas coisinhas legais, eu nem usava base ainda.

olhoboca
20 anos.

A base só foi entrar mesmo depois que conheci a Mary Kay, aos 21 anos, porque consegui tom e textura maravilhosos aliados de uma pele sequinha. Quando eu vi meu nariz sem parecer um holofote de tanto brilhar eu fiquei apaixonada. A partir daí testei o corretivo e primer da mesma marca, vi o quão pouco eu sabia e achava que era muito.

O que mais custou a entrar na minha vida foi o delineador, eu sempre fui apavorada de passar ele sempre fazia caca, olha o borrado na foto de 20 anos mas via tanta gente conseguindo, então cheguei a conclusão: um dia eu tinha que conseguir também. Testei testei testei, até que vi que não existe um método certo, é super errado dizer: puxar o olho pra delinear é errado, começar do canto interno é melhor, primeiro faz o rabinho… Gente, eu descobri então que o melhor método é o que você consegue fazer! A partir daí descobri que eu consigo melhor com o pincel chanfrado próprio para delineador e agora eu uso direeeeto. É uma maquiagem curinga né, só trocar o formato e a cor do batom.

r
22 anos.

Agora que o básico da maquiagem se tornou uma coisa normal pra mim, arrisco muito mais e crio looks a cada vez que vou sair. É uma diversão essa “autopintura”, você reconhece melhor suas características e transmite muito da sua personalidade e humor conforme a pintura que você fizer. Se você não quiser usar base por exemplo, que seja assim então, o importante é que seja algo prazeroso e transmita a sua essência em vez de assumir um personagem que você não é.

IMG_20160209_190125172
22 anos.

 

Não considero a maquiagem algo que eu não possa viver sem, mas considero algo que me deixa muito mais confiante e de autoestima lá em cima. Então se você acha que é muito difícil e que não é pra você, pense nisso: Aqueles que conseguem são tão humanos como você, e mesmo que eles tenham mais facilidade pra tal coisa, não significa que você não possa, pode até ser que precise se esforçar um pouco mais, mas é certo de que vai conseguir chegar lá!

Pra vocês terem noção, eu me encontrei tanto com a maquiagem que até passei a ministrar aulas de automaquiagem para super leigas como eu já fui um dia. Isso é muito gratificante!

E mesmo que você tenha algumas primaveras a mais que eu, não tenha medo de começar. Vai lá, sozinha em casa, pega sua maquiagem e vá testando coisas novas até você aprender a disfarçar o que não é tão legal e também a destacar os pontos mais bonitos do seu rosto.

 

Desperte a D-I-V-A que existe em você!

diva

 

 

até

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on TumblrShare on LinkedInEmail this to someone

Comente o que achou do post:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *